Conheça o MapBiomas

Outras Iniciativas

  • MapBiomas Alerta é um sistema de validação e refinamento de alertas de desmatamento, degradação e regeneração de vegetação nativa com imagens de alta resolução. Esta versão atual é dedicada exclusivamente ao tema de desmatamento em todos os biomas brasileiros e se expandirá para os demais temas ao longo dos próximos dois anos.
  • O "Projeto Pan-Amazônico de Cobertura de Terras e Uso da Terra Anual" é uma iniciativa que envolve uma rede colaborativa de especialistas em cada um dos países membros sobre temas como uso da terra, sensoriamento remoto, SIG e programação. Desde 2009, a Rede de Informação Socioambiental Geo-Ambiental da Amazônia (RAISG) está trabalhando na construção de mapas de desmatamento da Amazônia, aplicando ferramentas de processamento cada vez mais avançadas. Na busca por alternativas para a automação de processos e geração de informações mais detalhadas, em março de 2017, foi criada a iniciativa MapBiomas Amazônia. Seu objetivo é gerar os mapas anuais de cobertura e uso da terra para toda a Pan-Amazônia a partir do método construído para os biomas brasileiros pela equipe MapBiomas.
  • O Projeto de "Mapeamento Anual de Cobertura e Uso da Terra do Gran Chaco Americano" é uma iniciativa que envolve uma rede colaborativa de especialistas da Argentina, Brasil e Paraguai, em temas como uso da terra, sensoriamento remoto por satélite, SIG e programação. O MapBiomas Chaco surgiu em fevereiro de 2017 para contribuir na compreensão dos processos de transformação que ocorrem no território do Grande Chaco Americano a partir do monitoramento anual do cobertura e uso da terra. Para isso, foi mobilizada a experiência de grupos locais na Argentina (Estação Experimental INTA Salta, Instituto do Clima e Água, INTA), e do Paraguai (ONG Guyra Paraguay) na caracterização de cobertura do solo por satélite. MapBiomas Chaco representa um salto qualitativo na automação de processos, a geração e difusão de informações espaciais do Gran Chaco Americano. Seu objetivo é gerar os mapas anuais de cobertura e uso da terra para toda a região de Chaqueña com base na adaptação do método construído para os biomas do Brasil pelo MapBiomas.
  • O Projeto MapBiomas Árida é uma iniciativa do Ministério do Meio Ambiente, financiado pelo GEF e PNUD, com o objetivo de criar um sistema de monitoramento das áreas degradadas no nordeste brasileiro, bem como monitorar as áreas de intervenções que visam mitigar os processos de desertificação realizadas nas Unidades de Recuperação de Áreas Degradadas (URAD). A Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) e a Associação Plantas do Nordeste (APNE) são responsáveis pela execução do projeto.
  • O Projeto de Mapeamento Anual da Cobertura e Uso da Terra da Mata Atlântica Trinacional é uma iniciativa que envolve uma rede colaborativa com especialistas nos biomas, usos da terra, sensoriamento remoto, SIG e ciência da computação que utiliza processamento em nuvem e classificadores automatizados desenvolvidos e operados a partir da plataforma Google Earth Engine para gerar uma série histórica de mapas anuais de cobertura e uso da terra da Mata Atlântica Trinacional.
  • MapBiomas Pampa Sul- Americano é uma iniciativa que envolve uma rede colaborativa de especialistas da Argentina, Brasil e Uruguai, sobre temas como o uso do solo, detecção remota por satélite, SIG e programação e procura compreender os processos de transformação que ocorrem no território a partir da monitorização anual da cobertura e uso do solo. Utiliza processamento de nuvens e classificadores automatizados desenvolvidos e operados a partir da plataforma Google Earth Engine para gerar uma série histórica de mapas anuais de ocupação e uso do solo dos Pampas sul-americanos.
  • MapBiomas Indonésia é uma iniciativa que destina-se a mapear a cobertura e uso da terra na Indonésia. Conta com a participação de nove ONGs locais e a coordenação de Auriga Nusantaras. A Coleção 1 do MapBiomas Indonésia é a primeira iniciativa fora da América do Sul a utilizar os métodos da rede colaborativa MapBiomas. Nesta primeira coleção foram mapeadas 10 classes de cobertura e uso da terra cobrindo o período de 2000 a 2019.